Título do Seu blog aqui

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Hey!

Oii humanidade!
Seguinte,
Não deu certo o template que eu usei, e agora nao consegui tirar.. :c achei melhor fazer um outro blog, igualzinho a este, com as mesmas historias! Ta akie o link:
http://historiasdagaboo.blogspot.com.br/ sigam! visite! leiam! as historias são as mesmas e continuam todas as quartas e sextas! Bjs humanidade!
Indivíduo da humanidade c:

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Oii

Olá humanidade, infelizmente a nossa enquete acabou. :c

  • 3 para Querido John;
  • 8 para Harry Potter;
  • 9 para Fazendo meu Filme;
  • 1 para O Diário da Princesa.
Quase chegaram nos 10 para Fazendo meu Filme. Segunda-feira tem mais uma enquete!! Adeus humanidade,
Indivíduo da humanidade.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Oii humanidade

Seguinte,
Eu to tentando muda o template, mas não acho o melhor! O blog ficou meio amarrotado, desalinhado no título principalmente, (hihi) mas enfim, o blog vai fica bem bonito ok? pra quem ta passando por ai, não se assusta que eu to arrumando oiaehioeeiohaieoh blz?  Bjs de um dos indivíduos da humanidade :D

domingo, 26 de agosto de 2012

Lord Pierro 9 - A ligação

Estava discando o numero do homem, quando o meu celular tocou. Não sei quem seria, porque minha lista do celular não passa de 10 pessoas.
-Alô? - falei
-Boa tarde, gostaria de falar com Nylla Hackerman, ela está?
Naquele momento eu acho que caiu a ligação, porque depois daquela garoa de quando saí de casa, parecia que os trovões iam dar em tempestade, não dava mais para fazer ligações. Mas esta tempestade estava muito forte. era de bater os vidros da janela. Fechamos todas a janelas. Pensei naquele homem que havia ligado. Nylla... NYLLA! A NAMORADA DO SUPOSTO HENRIE! HACKERMAN! ELA É PARENTE DO OSVALDO! Isso é inacreditável! Falei a meus amigos.
-Nossa! - disse Patrik boquiaberto
-Não é possível! Só pode ser uma coincidência!  -Falou Halen também boquiaberta.
Lembrei da piscada de Osvaldo. Aquela piscada... será que ele me conhecia? Talvez através de Nylla? parecia que ela não dava nem bola para mim! Ela deveria ter falado para Osvaldo sobre mim... Mas, foi um engano essa ligação, ou um sinal? Vou olhar o número... 66339988 é o celular de Osvaldo! Justo ele se enganou e ligou para mim?! Não pode ser de propósito, ele não tem o meu número... Se Osvaldo desapareceu, pode ter sido coisa minha de pensar que ele pode ser por alguma circunstância da Saféria, e se for, Nylla também é! Eles podem estar me ajudando! Ou talvez eu esteja esperançoso demais e tenha outra pessoa chamada Nylla com o sobrenome Hackerman... Quando sai dos meus pensamentos profundos, Halen estava me puxando para almoçar e eu não havia notado. Patrik já não estava no quarto, deveria já estar no seu 2 prato. Então eu fui.
     Era bife com almondega,s arroz, feijão, cebola e batatas fritas. Era o melhor almoço que eu comi nos últimos tempos. Delicioso! Mal esperava então para a sobremesa. Pudim de bolacha e gelatina com leite condensado. Será que eles comiam todas essas coisas todos os dias? Acho que isso é uma família normal '-' me sinto muito bem aqui. Foi o melhor lugar que eu estive.
- Com licença, a senhora pode me passar a receita das almôndegas e do pudim? Isso se eu não estiver sendo indelicado.
-Claro que posso! É uma honra passar essas receitas! Que bom que você é interessado!
Dei um sorriso amarelo, eu estava com muita vergonha, mas a única coisa que eu sabia fazer era bife, batata frita e cozida, ovo frito e cozido, massa, arroz e feijão... sobremesa só bolo, negrinho e arroz de leite. Nada mais. Já são 3 horas da tarde, estou farto!
Eu, Halen e Patrik fomos jogar pife, valendo dinheiro de mentira. Foi engraçado e divertido. Fingimos que eramos ricos. Cinco horas da tarde, já estava quase noite por causa da tempestade, a mãe de Patrik fez um café colonial para nós. Pão, bolos, cuca de banana, torta de bolacha, rocambole de mumu, queijo, presunto, chester, queijo cheddar, nescau, café preto e café com leite. Não gosto de queijo cheddar, então comi pão, cuca, chester e margarina; para beber, cafe com leite, por estar meio frio. Desse jeito vou engordar.
CONTINUA

sábado, 25 de agosto de 2012

Lord Pierro 8- A casa de Halen

-Vamos? - perguntou Halen
-Vamos. - disse eu sorridente.
Virei para a casa, dei uma risadinha, e começou a chuviscar. Tive que entrar no carro. Era um carro de quatro portas, pequeno mas comprido, coube minha mala e somente isso no porta malas. Sentei no banco de trás e botei o cinto, que nem precisava puxar, estava solto no banco. De certo foi puxado de mais e não voltou, mas dava pra usar. Na frente tinha o painel do carro e o volante era preto com vermelho. Eu fiquei na ponta da esquerda, Halen no meio e Patrik na ponta da direita. Fomos indo em uma rua reta de duas vias. Fomos chegando na casa de Halen. Era uma casa de um andar, simples, mas bem espaçosa e com os  espaços bem ocupados. Na entrada era a sala, com um sofá, uma lareira com uma TV de plasma. Adiante havia uma mesa pequena de jogos, com 4 cadeiras e uma toalha de feltro verde. Atrás, na esquerda uma cozinha, na direita uma porta para a lavanderia. Um corredor reto de frente para a entrada da casa tinha 4 portas, 4 quartos. Todos suítes. A primeira era o quarto de Halen. A segunda dos pais de Halen. A terçeira era do irmão de Halen, Tobby, e por final, a quarta era de hóspedes, a qual a mãe de Halen se dirigiu para me mostrar.
-É aqui que você vai ficar, querido. - falou com um tom amável.
-Muito obrigado por deixar eu me hospedar aqui. A senhora não precisa se preocupar que nao vou ficar por muito tempo.
-Eu que agradeço, sei que Halen, você e Patrik vão se divertir, fique o tempo que quiser. Bom, vou preparar um almoço atrasado pra vocês, devem estar morrendo de fome!
-Eu quero! - veio Halen correndo - quero bife!
-Vou ver se tem. Se acomodem.
Entrei no quarto, pus minhas mala ao lado da cama da direita, Patrik estava na esquerda. Sentei. Chegou Patrik e sentou na cama também.
-Tome.- disse Patrik levantando da cama e me alcançando. - Enfrentou Henrie? - perguntou.
-Sim. Mas fiquei com muito medo - falei- descobri que Henrie não é o verdadeiro Henrie. Minha mãe não pode ter se apaixonado por um homem tão mau, ou que no caso fosse falso, e feio. Preciso encontrar o verdadeiro Henrie.
Neste exato momento chegou Halen e se ajoelhou na minha frente.
-Oque você disse?!? Henrie não é Henrie?! - perguntou gritando baixinho.
-É. Desculpe por não chamar para te falar.- e contei tudo oque aconteceu na minha discussão com Henrie.
Os dois ficaram boquiabertos, e no final bateram leves palmas para mim.
-Mas agora não é isso minha prioridade. - falei - tenho que ligar para o "Gepeto" falei rindo.
Peguei o cartão no bolso da minha calça, estava meio amassado, e li:
Osvaldo Hackerman
Tel.: 66339988
Fax.:66339988
Av. Suórdia, 1256, Piulino.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
R$ 220,00, um andar, 2 quartos, uma mini 
cozinha, um banheiro e uma sala. Completo,
sem goteiras pronto para uso, não é necessária
 a manutenção.  

Em baixo havia  foto de um pequeno chalé, bege meio rosado.
 Parecia ótimo para mim. Poderia receber meus amigos com até um quarto extra! Vou ligar para este homem - pensei.
Enquanto pegava o celular, mostrei o cartão aos meus amigos e disse:
-Viu? Barato e fácil. Este homem devia estar me procurando! Falei sorrindo para o cartão. Vou ligar!
CONTINUA

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Lord Pierro 7 - A chegada para casa

      De passinho em passinho entro em casa, sabendo que não adiantaria. A casa parece estar vazia... Será que  Henrie não está? Estou indo devagarinho ao meu quarto, que está com a porta aberta, isso quer dizer que alguem entrou, ou eu deixei aberta na hora de sair? Me subiu um sangue. Estou nervoso. Nem sequer o abajur do lado da mesa do computador ta aceso. Liguei a luz do meu quarto e tive um espanto, minhas pernas estremeceram, não acredito no que estou vendo. Meu quarto está vazio e Henrie sentado nas grades da minha cama, com um olhar mortal para mim. Estou parado na frente dele, perplexo, quando de repente passou pela minha cabeça: se Henrie era um homem maravilhoso, ele não faria isso comigo... Este homem não é Henrie! Era outro Henrie! Tenho certeza! Eu olhei com um olhar forte para ele também... nesse momento o suposto Henrie falou:
-Ué, pirralho, achei que fosse estar com medo...- falou, e deu uma risada- Não tem medo de mim? 
Eu nao! - respondi.
-Fala pirralho! -disse ele dando um grito muito forte e alto
Eu novamente não respondi, dei apenas uma risada. Henrie se levantou e ficou na minha frente. Agarrou minha blusa e disse:
-Não seja mal criado menino...
Eu me soltei e simplesmente começei a juntar minhas roupas, falei:
-Vou sair daqui. Você não é o Henrie de verdade. Não tem a minha guarda. Aliás, oque fez com Henrie? Hein?
-Eu sou o Henrie garoto! Eu! Seu pirralho nojento, não sabe de nada. Aliás eu não estou aqui para isso, quero que você se explique por não ir à escola! Anda pirralho maldito! Fala!
-Não devo satisfações para estranhos- falei sem olhar para o rosto dele.
-Você não vai sair daqui, eu não lhe permito!
-Eu chamo a polícia, começo a gritar.. - falei - quer arriscar?- e continuei guardando minhas roupas em uma mala.
-Para onde você vai seu pirralho? Você não tem para onde ir! - falou com um tom de superioridade.- Crianças... crianças... elas querem fazer as coisas sem mesmo planejar...
-Eu já planejei! Eu já sei pra onde vou! Eu não lhe devo satisfaçoes seu nojento! Você que é um pirralho nojento, que nem sequer sabe fazer UMA comida! É! - falei gritando, de saco cheio.
-Você não pode gritar desse jeito comigo! Eu sou um adulto seu pirralho!
-Agora eu sei...-falei normalmente- você só me dava medo com seu rosto nojento, porque pra ter medo, você não é a pessoa certa, tá? Com licença, eu quero sair.
Henrie ficou me olhando com uma cara feia até eu chegar na porta. Quando agarrei a maçaneta...
-Você não pode sair! - falou Henrie com um revólver apontado para mim - vai arriscar?
- Esse revólver ta sem bala, desencana cara! Abri a porta e sai.
Saí na rua, livre, e lá estavam Patrik e Halen me esperando, encostados em um carro. Dentro do carro, parecia estar a mãe de Halen, porque ela era loira como a menina.
-Vamos? - perguntou Halen.
CONTINUA